O Mundo de Hoje

A evolução tecnológica do séc. XXI trouxe-nos o Bugatti, os iPhones, iPods, iPads e todos os outros iiiis. Ainda a Wii e a Kinect. Já temos TV 4D e o cinema 5D, enfim, brinquedos para os adultos…

Esta mesma evolução trouxe a banca online, os terminais de pagamento automático nas autoestradas (não confundir com Via Verde), os supermercados com caixas self-service ou compras online, etc, etc.

Quando um amigo meu me disse há uns anos atrás que que o banco onde trabalhava tinha lançado um sistema de banca online e que por isso a quantidade de trabalho tinha diminuído ao balcão, eu perguntei se aquilo era bom. A resposta foi pronta: “claro, agora saio a horas e trabalho menos”… Quando lhe retorqui que aquilo poderia originar despedimentos ele achou descabido o meu comentário. Seis meses depois estava no desemprego.

Quando olho para a criação de sistemas que substituem as pessoas, e olhando ao desemprego actual, pergunto-me, como será o mundo amanhã, o que irão fazer os nossos filhos?

A verdade é que o mundo e a tecnologia muda muito depressa.

Muitos empregos deixaram de existir, e outros foram criados, inventados para fazer face ás novas descobertas tecnológicas.

Hoje em dia Blogger, Youtuber ou Instragramer ja são uma profissões, e em alguns casos muito bem pagas.

Há histórias de muitos milionários á custa destas novas profissões.

No início do século as redes sociais não existiam, hoje há imensos empregos que trabalham nesta área específica empregando milhares e milhares de pessoas.

Daqui a 10 anos, certamente irão existir outros empregos que hoje em dia nem sonhamos.

A verdade é temos de nos adaptar e conseguir encontrar o nosso espaço neste mundo em constante e vertiginosa mudança.

E quando olhamos para os nossos filhos e o que eles irão ser a nível profissional, temos de estar preparados para que a profissão deles seja algo que hoje ainda não exista.

Também por isso é necessário não ficar agarrados ás profissões e trabalhos ditos “normais” e querer que sejam isso ou aquilo, pois a profissão que desejamos para eles, poderá muito bem, já não existir quando eles forem adultos.

Hoje, mais que nunca, parar é morrer!

Scroll to Top